Vai trocar o cubo de roda? Antes verifique se o veículo tem ABS

Efetuar a troca do cubo de rodas não é um trabalho tão complicado. No entanto, com a evolução tecnológica e os modernos componentes com sistemas integrados, como o ABS, exigem alguns cuidados na substituição e muito critério na escolha das peças. Para isso, você pode contar com os cubos de rodas Albarus e estas dicas valiosas do nosso pessoal de assistência técnica.

Como já vimos em outra edição do Dana Informa, em julho de 2019, a manutenção do cubo de roda deve ser feita com atenção e cuidado, pois este é um componente que assegura a segurança do funcionamento do veículo no trânsito e evita  acidentes.

Hoje, com os cubos de roda com a tecnologia do sistema ABS integrado, os motoristas devem ser orientados a terem cuidados redobrados, tais como evitar transitar com o veículo por regiões alagadas, não efetuar a lavagem da parte inferior da suspensão do veículo direcionando o jato d’água aos cubos de roda e os sensores e sempre procurar o mecânico especializado (você, é claro), caso identifique alguma anomalia como luz do ABS acesa.

Outros fatores que podem reduzir a durabilidade dos cubos de roda são os impactos severos em alta velocidade, quedas em buracos ou desníveis da pista e choques da roda contra o meio-fio.

Nos rolamentos e cubos de roda especialmente desenvolvidos para automóveis equipados com freios ABS (Sistema Anti-Blocante), alguns cuidados devem ser observados.

Os HBU – Hub Bearing Unit ou Unidade de Rolamento de Roda, são duplamente vedados ainda na fabricação, dispensando a lubrificação na hora da manutenção. Eles integram outros componentes da suspensão ao rolamento, como o cubo de roda, ponta de eixo, porca e arruela.

Nestes rolamentos usados no eixo dianteiro dos veículos, existem placas de vedação para evitar o vazamento de graxa e a entrada de elementos contaminantes no interior do rolamento, que pode danificar todo o conjunto. Estas vedações incorporam ainda uma placa magnética, que funciona como fonte de informações para gerenciamento das velocidades das rodas de veículos com freio ABS.

Para realizar a manutenção dos cubos de rodas nestes veículos, o profissional deve ter cuidado com esses componentes, que são mais sensíveis e sujeitos a danos. Segundo análises dos técnicos de campo Dana, a grande maioria das falhas prematuras são causadas pelo manuseio incorreto no processo de montagem, ou mesmo, pelo contato da placa com campos magnéticos.

O ABS

O Antilock Brake System (ABS) tem a função de evitar o bloqueio das rodas em frenagens bruscas, mantendo a dirigibilidade do veículo. Atua com sensores que monitoram a rotação das rodas, enviando pulsos para o módulo que identifica as diferenças de rotação que ocorrem no caso do bloqueio de uma delas. O sistema responde gerando um alívio de pressão e posterior pressurização do sistema por bomba elétrica conectada ao conjunto hidráulico de acionamento dos freios.

É composto por:

Unidade de controle – Módulo eletrônico que analisa os sinais recebidos dos sensores instalados nas rodas ou no eixo traseiro do sistema de ignição e do pedal de freio, e processa todas essas informações.

Sensores – Instalados nas rodas ou nos eixos, detectam o giro das rodas, enviando ao módulo a informação de travamento do sistema.

Roda fônica – Sistema de disco com dentes ou magnético, localizado no cubo de roda, que possibilita a leitura do sensor.

O freio equipado com ABS possui componentes eletrônicos e hidráulicos diferentes do sistema de frenagem convencional, e necessita de uma atenção maior na hora de avaliar seus danos.

Verificações

Os itens a serem verificados são:

  • Luz de advertência no painel de instrumentos: se não houver avaria, deve permanecer acesa por um instante após a ignição ligada, e apagar alguns segundos após a partida do motor.
  • Presença do fusível do ABS na caixa de fusíveis do veículo.
  • Integridade dos sensores de rotação de cada roda: devem estar intactos e sem avarias no chicote e conectores.
  • Integridade da roda fônica.
  • Por ter função de informar a posição da roda, deve estar intacta e sem fissuras nos dentes.
  • Integridade do sistema hidráulico: tubos e juntas hidráulicas não devem estar amassados ou avariados.
  • Funcionamento e integridade do módulo: deve ter sua central eletrônica verificada por scanner e não ter sofrido danos aparentes.

Cuidados

Após a verificação dos itens, é preciso tomar os seguintes cuidados:

  • Desligar a bateria, desconectando o polo negativo da bateria e, em seguida, aguardando o modo “descanso” do veículo. Isso leva em média 20 minutos.
  • Na sangria do freio, nunca acionar o pedal até o fim, pois isso pode danificar o cilindro-mestre.
  • Para alguns modelos de ABS, é preciso usar um scanner para acionamento do módulo hidráulico e eletroválvulas.
  • Para a substituição das pastilhas de freio com ABS, alguns fabricantes recomendam o bloqueio do flexível próximo da pinça do freio – para que sujeiras não retornem para o sistema. Esse bloqueio deve ser feito com uma ferramenta especial de bloqueio de tubos flexíveis.
  • Não fazer soldas e emendas nos chicotes dos sensores de rotação.
  • Caso a roda fônica seja dentada, verificar se não há avaria ou trinca entre os dentes. Caso exista, substituir por uma nova, para que não haja problema na leitura da informação.
  • Na montagem do módulo, verifique se o conector da central está travado.
  • Nos cubos de rodas com sensor ABS integrado, existe um conjunto de fios que está ligado ao rolamento do cubo da roda. Desconecte este conjunto de fios com cuidado e na desmontagem preste muita atenção em como a placa de apoio é instalada entre a junta e o rolamento da roda.
  • Na montagem, certifique-se de que os rolamentos do cubo da roda estejam alinhados corretamente com as linhas do ABS e empurre-o até o fim. Reinstale os parafusos do conjunto do rolamento do cubo da roda e aperte cada um dos parafusos com as porcas. Aperte cada um deles pouco a pouco, girando entre cada poucos giros da chave de soquete.
  • Certifique-se de apertar com as especificações de torque corretas. Isso deve ser anotado no manual do proprietário. Os mesmos passos podem ser seguidos no caso de substituição completa do cubo de roda.
  • Recoloque os freios e as linhas de ABS. Coloque a roda e o pneu novamente e aperte as porcas. Agora é hora de testar a nova instalação. Você pode ter que bombear os pedais de freio primeiro para restaurar a pressão hidráulica na linha de freio.
  • A instalação agora está completa, basta remover os calços das rodas e levar o veículo para um pequeno test drive para garantir que tudo esteja em perfeito estado de funcionamento.
  • E não se esqueça: peças somente de qualidade e procedência. Cubos de rodas Albarus, é claro!
[geot country="BR"] [/geot] [geot country="AR"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.ar. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="CO"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.co. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="EC"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.danaecuador.com.ec. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot]