Oficina: como melhor planejar o seu estoque?

Quantas vezes por semana sua empresa recebe um veículo para troca de homocinéticas? E amortecedores? Existe um método de análise dos serviços que ajuda seu planejamento de estoque a partir da periodicidade da demanda. Entenda como funciona: 

Estudando os períodos e intervalos de troca de determinados componentes é possível prever a demanda de produtos e manter um estoque adequado a suas necessidades. Você sabia que cerca de 50% das empresas de reparação trocam amortecedores e juntas homocinéticas pelo menos uma vez por semana?

Como sabemos disso? Simples. Estudo de mercado!

A CINAU – Central de Inteligência Automotiva, empresa do Grupo Germinal que também edita o Oficina Brasil, realiza um monitoramento junto as empresas de reparação automotiva, identificando os intervalos de troca de 49 categorias de produtos. Ou seja, a partir das oficinas mecânicas independentes que reportam a quantidade de cada componente trocado por mês, estes números são modelados pela equipe da CINAU e o intervalo de consumo de determinado componente é definido em percentuais de aplicação por período de tempo.

Veja abaixo as tabelas de alguns produtos e seus hábitos de utilização:

Como implantar na minha oficina?

O trabalho mais importante é estabelecer uma regra: toda OS (Ordem de Serviço) aberta deverá ter a lista completa das peças utilizadas no reparo do veículo. De posse das listas de peças aplicadas, após um determinado período, você mesmo poderá criar suas tabelas de intervalo de troca.

Um exemplo: Olhe o quadro sobre Amortecedores. Este estudo é mais amplo e abrange um volume maior de empresas, mas é possível identificar que a maioria das oficinas (75,4%) realiza serviços de troca de amortecedores pelo menos uma vez por semana.  Basta somar aqueles que responderam que trocam diariamente (8,8%), a cada dois dias (17,5%) e semanalmente (49,1%).

Observando exclusivamente o movimento da sua oficina, você poderá identificar a frequência de aplicação de cada um dos componentes que saem do seu estoque de peças. Hipoteticamente, se entraram três veículos na sua oficina durante uma semana especificamente para troca de amortecedores e essa situação se repetir na semana seguinte com quatro OSs, e na outra com mais três, esse já é um indicativo que semanalmente você demandara no mínimo três pares de amortecedores.

Com um acompanhamento frequente, a cada mês as informações ficarão mais precisas e valiosas. No primeiro mês você terá um indicativo de tendência. Se os números se repetirem no 2º e no 3º mês de acompanhamento, você já pode afirmar sem medo de errar que esta frequência representa o intervalo de troca deste componente na sua empresa.

A boa notícia é que a cada período incorporado ao monitoramento as informações vão se tornando mais precisas e ao final de um ano, com os dados acumulados, você terá um panorama do ano encerrado, o intervalo de troca, as quantidades de cada componente, os veículos atendidos com mais frequência, códigos de produtos mais consumidos, e uma infinidade de outras informações.

Acabou? Não. Estes números irão ajudar a projetar os rumos e metas da sua empresa para o novo período que se inicia e planejar suas demandas e necessidades para o novo período.

Viu! Nunca acaba, só melhora e se aprimora. Vamos lá, o que está esperando para usar os números a seu favor?

[geot country="BR"] [/geot] [geot country="AR"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.ar. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="CO"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.co. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="EC"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.danaecuador.com.ec. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot]