Juntas homocinéticas: problemas, causas e soluções

Se examinadas periodicamente e passarem pela manutenção necessária, as juntas homocinéticas podem durar mais de 150.000 km. Veja como identificar os possíveis problemas

As juntas homocinéticas são peças usinadas de alta precisão e executam funções difíceis em um ambiente bastante desfavorável. Estão expostas às altas temperaturas, choques mecânicos e ainda devem transmitir torque por muitos anos e milhares de quilômetros.

No entanto, como todos os componentes mecânicos, as juntas homocinéticas um dia atigem o final de sua vida útil e precisam ser substituídas. É um processo muito simples, desde que seja feito com atenção e ferramentas adequadas.

Diagnóstico de problemas

Diversos ruídos gerados pelo motor, escapamento, câmbio, suspensão e direção podem levar uma pessoa sem a capacitação necessária a fazer um diagnóstico errado de que o problema está nas juntas homocinéticas.

As melhores “pistas” de problemas na junta homocinética são aqueles sons estranhos que aparecem, principalmente andando com o carro em ruas de piso liso, fazendo curvas em velocidade ou usando o freio-motor.

Os principais problemas que aparecem em juntas homocinéticas são:

Vibração ou trepidação na aceleração: podem ser causados pelo travamento da homocinética deslizante ou desgaste da homocinética fixa;

Vibração ou trepidação em velocidade constante ou no uso do freio-motor: podem indicar problermas na homocinética fixa. Mas também podem ser causados pelas rodas ou pneus;

Ruidos “clanc-clanc” em mudanças de velocidade: podem indicar que a homocinética fixa está solta, gasta ou danificada;

Ruídos “clic-clic”em curvas: podem significar que a junta homocinética fixa está gasta ou danificada. Também pode ser um sinal de problemas com os rolamentos das rodas;

Roncar suave: pode indicar falta de lubrificação ou uso de lubrificante não adequado.

Mas, muitas vezes, uma simples “olhada” nos semi-eixos homocinéticos pode revelar onde está o problema. Também é interessante fazer uma verificação com as rodas dianteiras levantadas. Gire as rodas com as mãos para verificar se nenhum rolamentoo está causando ruído ou se existem pneus ou rodas ovalizados ou desbalanceadas.

Teste rápido de Juntas Homocinéticas

O “teste do semi-eixo” é outra forma fácil d detectar problemas tanto nas homocinéticas fixas (ponteiras) quanto na deslizantes (bolachas).

Para fazer o teste, levante o carro, trave o semi-eixo com um alicate de pressão (coloque um papelão, borracha, ou outro material para não danificar o eixo) e tente girar a roda para verificar se existe folga. Depois, repita a operação girando o corpo da junta do lado do câmbio.

O ideal é não existir folga. Então, qualquer sinal de folga indica que a homocinética está com problemas. Quanto maior a folga, mais urgente será a necessidade da troca.

Em carros com tripeça, como nos Fiat e Ford Fiesta e Ka, deve-se primeiro verificar a existência de folga na roda e, depois, mover o semi-eixo cuidadosamente, para ver possíveis folgas nolado do câmbio.

No portal Spicer Brasil existe uma vasta literatura e outros recursos técnicos sobre o assunto “Juntas Homocinéticas”, inclusive o Manual de Manutenção do qual estas informações foram extraídas. Clique na imagem abaixo e consulte ou baixe o arquivo em PDF.

[geot country="BR"] [/geot] [geot country="AR"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.ar. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="CO"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.co. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="EC"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.danaecuador.com.ec. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot]