Barulho na homocinética: Danico explica e ajuda a identificar o problema

Crec-crec-crec; clanc-clanc-clanc; clic-clic-clic; tec-tec-tec… Estes e outros ruídos podem indicar problemas nas juntas homocinéticas ou nos sistemas de suspensão e de direção e ajudar no diagnóstico. Vamos conhecer mais sobre o assunto?

Desta vez, o Danico vai ajudar no diagnóstico das juntas homocinéticas.

Através de informações precisas e cuidadosas, vamos oferecer uma orientação segura, para que você tome a melhor decisão quando surgirem sintomas de problemas nas homocinéticas. Mãos à obra!

Junta homocinética deslizante
Junta homocinética fixa

As juntas foram criadas para que ao fazer uma curva, por exemplo, ou ao percorrer um terreno acidentado, a força que chega do motor às rodas de um veículo seja constante, sem oscilações, não importando a velocidade ele esteja.

Tipos de homocinéticas – Podem ser fixas ou deslizantes tipo VL, Tripóide e D.O. Os veículos com tração dianteira têm duas juntas fixas e duas deslizantes; já os de tração traseira e suspensão independente possuem quatro juntas deslizantes.

 

Componentes – Uma junta homocinética tem os seguintes componentes: coifa protetora, braçadeiras metálicas e graxa. São estes componentes que evitam falhas e desgastes prematuros. Se quiser observar as juntas homocinéticas em detalhes, acesso ao vídeo 3D, clicando na imagem.

Atenção: Sempre leia atentamente as instruções de manutenção; use somente graxa especificada; nunca tente desmontar e montar de novo uma junta contaminada por sujeira ou umidade. Com estes cuidados, a vida útil dela será maior.

Diagnóstico – O fato de um veículo fazer algum barulho diferente não significa necessariamente um problema nas juntas homocinéticas. Somente aqueles sons considerados “estranhos” podem ser os verdadeiros indícios de problemas nas juntas. Mesmo assim, eles devem ser verificados pelo mecânico em um teste de rodagem.

Antes de tudo, porém, uma boa olhada nas juntas homocinéticas ou nos sistemas de suspensão e de direção já ajuda a detectar problemas evidentes.

Depois disso, o mecânico deverá, de preferência, percorrer ruas planas, fazer curvas fechadas, forçar mudanças de velocidade e usar o freio-motor, para observar deficiências.

  • Se o veículo vibrar ou trepidar durante as acelerações, ele pode estar com a homocinética deslizante travada ou com a junta fixa gasta ou danificada.
  • Se a vibração ou trepidação acontecer em velocidades constantes ou com o uso do freio-motor, possivelmente o defeito está na homocinética fixa. Mas também pode ser um problema na roda ou no pneu.
  • Já um ruído semelhante a um “clanc-clanc” nas mudanças de velocidade pode indicar que a homocinética fixa esteja mal colocada, desgastada ou danificada. Se esse mesmo “clanc-clanc” acontecer nas curvas e retas, o problema pode ser nos sistemas de direção ou de suspensão.
  • Agora, se nas curvas o som parece um “clic-clic”, é possível que a homocinética fixa esteja gasta ou danificada; ou ainda, que haja um problema nos rolamentos das rodas.
  • O início de uma lubrificação insuficiente ou o uso de graxa não adequada são denunciadas por um roncar suave.

Não esqueça que o motor, a suspensão, os pneus e o sistema de direção também estão na parte da frente do veículo e colaboram com seus próprios ruídos. Por isso, também é importante a verificação com as rodas dianteiras levantadas. Gire as rodas com as mãos para descobrir se algum rolamento de roda está causando ruído ou se pneus ovalizados ou desbalanceados estão provocando alguma vibração.

Cuidado – Se sua empresa dispuser de elevador hidráulico e se as bandejas inferiores forem adequadamente calçadas com cavaletes para evitar ângulos elevados dos semieixos, é possível testar o funcionamento das juntas com o veículo suspenso e as rodas acionadas pelo motor.

A velocidade máxima deve ser de 45 km/h, pois rotações excessivas podem danificar os pneus e o diferencial. Observe atentamente se os cavaletes não interferem com as rodas em movimento quando elas forem esterçadas. Faça isso esterçando-as para os dois lados.

Essas precauções podem auxiliá-lo no diagnóstico antecipado de problemas nas juntas homocinéticas. Mas é preciso tomar todo cuidado durante este tipo de inspeção, para evitar ferimentos graves no contato com as rodas ou outras peças em movimento.

Agora, veja no quadro a seguir, a Tabela na qual o Danico apresenta os possíveis Problemas, Causas e Soluções.

[geot country="BR"] [/geot] [geot country="AR"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.ar. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="CO"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.co. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="EC"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.danaecuador.com.ec. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot]