Avalie o sistema de Suspensão e Direção pelos pneus do carro. Eles nos contam tudo!

Os clientes podem não conhecer seus próprios hábitos de uso e manutenção do veículo, mas os pneus sempre nos contam a história

Os sinais de desgastes dos pneus contam toda a história do uso do veículo e os cuidados na manutenção dos componentes do sistema de direção e suspensão. Todas as quedas em buracos, tráfego em pistas esburacadas, desgastes e avarias de cada uma das partes está gravado na borracha dos pneus.

Os padrões da banda de rodagem revelam a condição dos padrões de alinhamento e balanceamento e o real estado dos componentes da suspensão e direção. Se aprender a interpretar estas informações do pneu, você terá como orientar seu cliente e oferecer um serviço adequado às suas necessidades. Bom para você e bom para o cliente.

Entendendo as marcas de desgaste dos pneus

O pneu, mesmo com um desgaste uniforme, ainda conservaria uma área de contato com o solo em condições de rodagem, com o peso uniformemente distribuído em toda a estrutura dos pneus (de ombro a ombro). Porém, para que isso ocorresse seria fundamental que o balanceamento das rodas, alinhamento e ajustes de caster e cambagem nunca mudassem.

No mundo real isso não ocorre. Para se ajustar as condições da pista, o pneu corrige sua inclinação nas curvas e ajusta sua rodagem conforme as irregularidades do pavimento da estrada. Essa tarefa é executada pelos sistemas de suspensão e direção que promovem ajustes para encontrar um equilíbrio entre dirigibilidade e conforto.

Os engenheiros podem projetar a suspensão para que a geometria minimize o desgaste irregular, mas não podem projetar seu desempenho para funcionar com componentes desgastados.

A Dana oferece amortecedores e kits de reparo AlbarusShocks e componentes de suspensão Spicer.
Imagem: arquivo Oficina Brasil

A área de contato do pneu é controlada pela geometria da suspensão. A movimentação do chassis e da suspensão são controladas pelos amortecedores, batentes, coxins, braços de suspensão, pivôs, mancais e molas. Se o sistema de direção não puder contar com o perfeito funcionamento do sistema de suspensão, os pneus sofrerão.

A geometria e os pontos de ajuste da suspensão mudam em relação à estrada à medida que a inclinação e direção das rodas do veículo mudam. Além disso, aspectos como alinhamento, balanceamento, cambagem e caster influenciam um ao outro à medida que o motorista gira o volante. Outro fator é a flexibilidade, ou conformidade, no sistema de suspensão e direção. Se uma bucha de suspensão ou um coxim for muito macio, eles irão comprimir demais e mudam o ponto de acerto da suspensão.

Se um cliente entrar em sua loja ou oficina procurando pneus novos porque os atuais estão desgastados, não se esqueça, verifique as condições dos pneus para determinar se o veículo necessita também de novos amortecedores, batentes, pivôs ou molas.

Indicadores de desgaste

Desgaste da borda interna – O desgaste da borda interna geralmente está relacionado ao angulo de caster negativo e às rodas com cambagem divergente. O camber e o alinhamento mudam com o movimento vertical da suspensão e a rolagem do chassis. Isso ajuda a melhorar a tração quando o veículo está nas curvas.

Outro indicador são molas desgastadas, não permitindo manter o veículo na altura adequada. Isso gera caster negativo e um ângulo de suspensão com cambagem divergente, o que causará desgaste nas bordas internas do pneu.

Desgaste da borda externa – Se a borda externa do pneu estiver desgastada é sinal de que as barras estabilizadoras, as molas e os amortecedores não estão controlando a movimentação lateral do veículo. Quando um veículo entra em uma curva, o chassis pode se inclinar. Essa inclinação pode ser pior em veículos com um alto centro de gravidade, como SUVs e picapes.

Quando o chassis de um carro ou caminhão se inclina, pode induzir uma cambagem positiva na roda externa. A cambagem positiva e o peso transferido podem gerar atrito na borda externa do pneu. Se as rodas estiverem uma em direção a outra, com alinhamento em ângulo positivo (convergência exagerada), a parte externa da banda de rodagem dos pneus se gastará mais rapidamente.

Cargas excessivas também podem causar desgaste da borda externa nos pneus dianteiros. O peso na traseira de um carro ou caminhão fará com que a traseira abaixe e a frente levante. Quando a frente levanta, gera cambagem positiva.

Desgaste em ambas as bordas – Pneus com baixa pressão são a principal causa de desgaste em ambos os ombros do pneu. Se o pneu estiver abaixo das especificações de calibragem, a parede lateral não suporta o peso e o desgaste prematuro ocorre.

Esse também pode ser um indicativo de que os amortecedores, coxins, batentes e molas estão muito afastados de seus pontos de apoio. Isso permite que o veículo oscile mais do que o normal ao fazer uma curva. Essa inclinação acentuada do veículo faz com que a cambagem positiva e negativa seja suficiente para desgastar as bordas dos pneus. Outro problema pode ser a ineficiência da barra estabilizadora.

Aparência serrilhada nas bordas dos pneus – Se notar que os pneus têm uma aparência serrilhada ou emplumada ao redor das bordas, a causa provável é um atrito demasiado contra o piso ou pavimentação. Este é um sinal de que talvez precise fazer o alinhamento.

Os pneus serrilhados ou emplumados geralmente podem ser detectados pelo olho, mas é sempre mais fácil sentir o dano passando a mão sobre a superfície do pneu. Um lado do pneu está claramente mais desgastado que o outro e as nervuras não são tão pronunciadas.

Uma borda serrilhada no interior da banda de rodagem indica excesso convergência no alinhamento, enquanto uma borda serrilhada na parte externa indica excesso de divergência no alinhamento.

Pneus com áreas desgastadas – Áreas que aparecem ao redor da superfície da banda de rodagem do pneu podem indicar peças soltas, gastas ou quebradas na suspensão. Amortecedores, molas, mancais e coxins desgastados são os culpados mais prováveis ​​porque fornecem resistência progressiva para reduzir os impactos dos pneus. A falta de rodizio nos pneus também pode causar esse tipo de condição nos pneus traseiros.

Molas boas = pneus bons

A saúde de uma mola determina a saúde do pneu. Um pouco da vida útil da mola é retirada quando ela é comprimida e a energia é liberada. Não é a quantidade de viagens que importa, mas a frequência dos ciclos em que isso se repete. Ao longo dos anos, a flexão e a frequência causarão fadiga que pode ser medida em uma perda no curso de deslocamento e pode prejudicar os ângulos de alinhamento.

Linha de produtos Albarus e Spicer para Suspensão e Direção

Agora que você já tem mais informações para um diagnóstico mais preciso, não vai comprometer seu trabalho com peças de qualidade duvidosa ou procedência não idônea. Use sempre os componentes de direção e suspensão das marcas Albarus e Spicer nos veículos de seus clientes.

E já sabe! Se não encontrar os amortecedores e kits de reparo AlbarusShocks ou as barras, bieletas, braços, buchas, pivôs, terminais e tirantes Spicer no varejo ou atacado de sua preferência, entre em contato conosco: Central de Atendimento Dana (SAC) – 0800 727 7012 

[geot country="BR"] [/geot] [geot country="AR"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.ar. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="CO"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.co. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="EC"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.danaecuador.com.ec. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot]