Atenção ao volante: isto pode identificar problemas no sistema de direção

Atentar aos mínimos detalhes ao dirigir o carro é um fator de diagnóstico muito importante, ainda mais quando ele apresenta alguns problemas simples de serem identificados como volante com trepidação ou dificuldade ao virar as rodas. Entenda como interpretar estes problemas e realizar os reparos necessários

A caixa de direção é responsável por transferir o giro do volante às rodas e esterçá-las, por isso, qualquer diferença sentida ao guiar o carro deve ser analisada imediatamente.

Embora seja um item de longa durabilidade, a caixa de direção precisa de alguns cuidados para que funcione perfeitamente. Se a manutenção e revisões periódicas forem negligenciadas a chance aparecerem defeitos é alta e, o que é pior, seu cliente vai ter uma despesa bem elevada e você precisará de bons conhecimentos e muita atenção para efetuar os reparos e ajustes com precisão.

Volante duro ou com vibração pode indicar problemas no sistema de direção

Um dos sinais que a caixa de direção está com um problema é quando o volante fica com uma vibração incomum, outro problema são os barulhos e ruídos. Em curvas mais acentuadas, caso esteja com o volante esterçado e surjam barulhos e ruídos mais finos, este é um indício de que a caixa de direção está com problemas e algo precisa ser feito.

O volante não pode produzir nenhum tipo de barulho ao realizar essas manobras, ainda mais nos mecanismos mais modernos, como as direções hidráulicas e elétricas. As direções manuais, mais antigas e firmes, com o passar do tempo até podem produzir um barulho devido ao mecanismo mais antigo, mas também é bom fazer uma checagem para garantir que não há nenhum defeito.

Se a caixa de direção está com problemas e as rodas não conseguem ser esterçadas, acidentes graves podem acontecer, tanto com os ocupantes do carro como colisões com outros veículos que podem estar próximos.

É importante revisar barras, caixa e terminais de direção do veículo periodicamente. Isso evita prejuízos e acidentes

Outros problemas decorrentes dos ruídos podem estar ligados ao desgaste acentuado no componente e nas peças do sistema, como a barra, caixa e terminais de direção. Carros que são usados de forma muito intensa, como os de frotas de empresas, provavelmente irão apresentar alguma irregularidade mais cedo. Mas, nesse caso, geralmente o problema não está na caixa de direção inteira, somente em alguma peça que pode ser reparada de maneira mais simples e com um custo bem menor.

Peça para seu cliente ficar atento aos mínimos sinais que o carro possa dar. Isso vai fazer muita diferença tanto nas manutenções preventivas quanto na hora de identificar o problema pelo relato do cliente.

Outro indício de problemas na caixa de direção é o volante duro ao fazer manobras. Se o volante está muito rígido e existe dificuldades para fazer manobras, como uma simples baliza, é um sinal bem evidente de que há algum problema. Esse é um sinal mais forte quando o volante é hidráulico ou elétrico, pois são tipos de direções mais macias e que possibilitam que as manobras sejam mais fáceis e com menos esforços.

Um barulho ou dificuldade para manobrar o carro pode ser confundido com um problema na junta homocinética, que serve exatamente para que o carro possa se movimentar com as rodas viradas. A junta também é responsável por fazer a ligação entre o semieixo do carro e o cubo das rodas.

Confira no quadro os problemas mais comuns e suas prováveis causas:

Vazamentos

Para vazamentos de óleo hidráulico é importante verificar qual componente está apresentando problema e se isso não é apenas um problema de fixação ou aperto incorreto, má vedação ou ainda falha do componente.

Recomenda-se substituir o óleo hidráulico do sistema no ato do reparo ou troca de seus componentes. Também é importante verificar o abastecimento do fluído e executar a sangria (eliminação do ar) do sistema.

A substituição do fluido de direção hidráulica de um veículo é um procedimento importante para assegurar o correto funcionamento do sistema.

Procedimento padrão para sangria e teste do sistema de direção

Se fizer um reparo no sistema de direção, não se esqueça de trocar o fluido hidráulico e fazer a sangria
  1. Levante o veículo e certifique-se de que as rodas dianteiras se elevaram o bastante para permitir o livre movimento de ambas as rodas dianteiras.
  2. Localize e remova a bandeja de proteção localizada sob o sistema de direção hidráulica.
  3. Esgote o fluido, desconectando a mangueira de baixa pressão da bomba de direção hidráulica em seu ponto mais baixo.
  4. Reconecte a mangueira.
  5. Remova a tampa do reservatório de fluido da direção hidráulica e adicione a quantidade de fluido recomendada pelo fabricante.
  6. Tampe o reservatório novamente.
  7. Dê a partida no motor e gire o volante de um lado para o outro (até o final de seu curso) por cerca de 5 minutos.
  8. Fique atento a ruídos. Eles podem indicar a presença de bolhas de ar contidas no sistema.
  9. Continue virando o volante para ambos os lados até que o fluido tenha circulado completamente e todo o ar tenha sido removido.
  10. Desligue o motor e aguarde cerca de 10 minutos.
  11. Desconecte a mangueira de baixa pressão novamente e esgote totalmente o fluido.
  12. Conecte a mangueira novamente e adicione novo fluido no reservatório.
  13. Dê a partida novamente e vire o volante de um lado para o outro, para eliminar o ar presente no sistema.
  14. Desligue o motor e aguarde mais 10 minutos.
  15. Siga esgotando o fluido, completando-o e girando o volante quantas vezes forem necessárias, até que você tenha substituído cerca de 2 litros de fluido no sistema.
  16. Desça o carro no chão e dê a partida.
  17. Com os pneus dianteiros no chão, certifique-se de que o sistema está funcionando adequadamente.

Dicas

  • Devido a variações entre fabricantes, marcas e modelos de veículos, recomenda-se consultar o manual do proprietário a respeito de qualquer procedimento de manutenção.
  • Durante o processo de sangria do ar no sistema, é importante não ultrapassar o nível de fluido no reservatório. O ideal é manter a quantidade de fluido entre os níveis mínimo e máximo.
  • Para sua segurança, utilize roupa apropriada e óculos de proteção ao realizar esse procedimento.
  • Normalmente, são necessários 6 ciclos de esgotamento para substituir todo o fluido de direção.
  • É importante programar a substituição do fluido respeitando um certo período de tempo, como forma de manutenção preventiva.
  • Descarte o fluido usado de maneira responsável.
  • Se você continuar a ouvir um chiado no sistema de direção hidráulica após substituir cerca de 2 litros de fluido, pode ser necessário remover o reservatório para expulsar o ar.

A linha de componentes Spicer para sistema de direção é composta de barras, braços, terminais e colunas de direação, desenvolvidos para minimizar os efeitos da vibração e impactos, proporcionando segurança e conforto na direção. São produtos de qualidade, tecnologia e performance assegurada, com ampla cobertura de linha.

Seja original. Seja Spicer!

[geot country="BR"] [/geot] [geot country="AR"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.ar. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="CO"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.dana.com.co. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot] [geot country="EC"]

De acuerdo con su ubicación quizás le interese visitar www.danaecuador.com.ec. Si desea cambiar de país por favor haga click aquí.

[/geot]