DANA SISTEMISTA: Módulos para o GM Commodore australiano entregues a cada 82 minutos

A unidade da Dana na cidade de Adelaide, no sul da Austrália, é responsável pelo fornecimento dos módulos de suspensão dianteira e módulos de suspensão traseira para o Commodore, modelo sedã produzido pela Holden, subsidiária da General Motors. A cada 82 minutos, um caminhão sai da planta da Dana em direção à fábrica da Holden, para a entrega de 60 módulos de suspensão em sistema just-in-time.

O sucesso do Commodore (no Brasil, importado com o nome Omega) convenceu a Holden a aumentar a sua produção no sul da Austrália, em 1998. Em vez de expandir as instalações, a montadora preferiu terceirizar a montagem da suspensão do veículo. Em janeiro do ano seguinte, a Dana começou a montar os módulos de suspensão dianteira. Esses sistemas incluem suportes, cubo, conjunto do amortecedor, mola, bandeja de suspensão e os componentes do freio.

Em 2000, a Dana passou a produzir também o módulo de suspensão traseira independente do Commodore (montado com 135 componentes). Nesse processo, a Dana é responsável pela coordenação dos 44 sub-fornecedores e pelo gerenciamento dos estoques.

Para o fornecimento ao Commodore, a Dana utilizou a experiência em módulos e sistemas adquirida no desenvolvimento do Rolling ChassisT, módulo exclusivo para a picape Dodge Dakota produzida pela Chrysler no Brasil. O processo de produção da Dana para o Commodore começa dentro da fábrica do cliente. Na linha de montagem da Holden, os veículos passam por um dispositivo chamado “olho inteligente”. Este sistema comunica eletronicamente as especificações exatas e a seqüência dos módulos que serão necessários na montagem dos veículos para o sistema Monitor Screen, da Dana. As informações são imediatamente mostradas pelos monitores na linha de montagem da Dana, que produz um módulo a cada 82 segundos. Apenas para a suspensão traseira são 238 variações de
especificações.