Edu Lobo

Edu Lobo

Com vocês, o mestre dos mestres

Edu Lobo. Imagem: Fernanda Chemale

Em palco, um dos nomes mais importantes da música popular brasileira: Edu Lobo. Os dois concertos deste grande mestre foram simplesmente de arrancar lágrimas de quem já conhecia a imensa obra de Edu ou mesmo para quem não sabia dele muito mais do que “Ponteio”.

A emoção espalhou-se por todos os cantos do Salão de Atos da Ufrgs. Do maestro Tiago Flores, visivelmente comovido em receber tão ilustre convidado, aos integrantes da orquestra e, lógico, à platéia, que prestigiou as duas noites de um espetáculo maiúsculo em todos os sentidos.

Acompanhado por seu trio e pelo pianista Cristóvão Bastos, Edu mostrou-se totalmente à vontade com a Orquestra de Câmera da Ulbra e interpretou canções que foram desde o seu começo de carreira, como “Cordão da Saideira”, “Upa Neguinho” e “Ponteio”, até às brilhantes colaborações com Chico Buarque em “Beatriz”, “A História de Lili Braun” e “Choro Bandido”.

O trio, que também assinou os arranjos orquestrais, se revelou impecável. Ainda nos ensaios, Cristóvão fez comentários elogiosos à orquestra, em especial aos violoncelos, com timbres maravilhosos e perfeitamente audíveis.

Nas duas noites, os concertos tiveram abertura das cantoras gaúchas Marisa Rotenberg e Adriana Deffenti. Ambas igualmente impecáveis, especialmente na interpretação de “Circo Místico”, de Edu Lobo.