Dana e UOL promovem leilão na internet dos últimos três exemplares do livro “Fitti-1 – o Fórmula 1 Brasileiro”

A fabricante de componentes automotivos Dana, em conjunto com o UOL, vai leiloar por meio do site http://todaoferta.uol.com.br os últimos três exemplares do livro “Fitti-1 – O Fórmula 1 brasileiro”. A obra, que não foi editada comercialmente, resgata a saga da equipe Fittipaldi e sua aventura pelos mais importantes autódromos do mundo. A renda obtida com o leilão virtual será revertida para o Núcleo de Moda da ONG Projeto Arrastão, de São Paulo, que atende mais de 1.200 crianças e adolescentes diariamente.

Os três livros leiloados, os últimos de uma tiragem única de 1.000 exemplares, estão autografados pelos irmãos Emerson e Wilson Fittipaldi Jr. e também pelo próprio autor, o jornalista Lemyr Martins. Os interessados podem se cadastrar no site http://todaoferta.uol.com.br e fazer seus lances, nos dias 17, 18 e 19 de junho, a partir das 16h. O lance mínimo estipulado para cada livro é de R”” 150,00. No dia 17, um pouco antes do início do leilão, o site UOL também promove, às 15h, um bate-papo (chat) com o autor do livro.

“Este tipo de iniciativa é mais uma prova de que parcerias com o terceiro setor podem render frutos de abrangência social e ambiental, incentivando a sustentabilidade. A união de empresas em torno de uma causa nobre é um sinal de maturidade e compartilhamento das melhores práticas, de posicionamento como agentes ativos de mudança. É acima de tudo uma questão de fé nas pessoas, na sua capacidade e potencial como cidadãos”, destaca o gerente de Comunicação Corporativa da Dana, Luís Pedro Ferreira.

Publicado com o patrocínio da Dana, em 2005, o livro “Fitti-1 – O Fórmula 1 brasileiro” conta como foi a criação do primeiro carro brasileiro a competir na principal categoria do automobilismo mundial. Uma trajetória que envolveu sonhos, empenho, perigo, alegrias, tristezas, vitórias e derrotas. A edição do livro, entregue como presente a clientes e parceiros da Dana, fez parte do projeto de valorização dos ícones brasileiros da mobilidade, na mesma época em que a empresa restaurou os carros FD-01 e FD-04, pilotados pelos irmãos Fittipaldi nos anos 70.

Com 151 páginas e repleto de fotos, o livro conta em detalhes todo o processo de reconstituição do FD-01, ou Fitti-1, retratando como os colaboradores da Dana rodaram o mundo atrás de componentes e fragmentos para refazer com toda a autenticidade o quebra-cabeça de 6 mil peças de um fórmula-1. Também mostra como a Dana conseguiu reunir vários profissionais que trabalharam na construção do primeiro modelo, como os mecânicos Darci Medeiros, Elísio Casado e João Paolo Pascuale, mestres em chassi, motor e elétrica, e o engenheiro Ricardo Divila – projetista do carro -, para que o Fitti-1 voltasse à sua forma original.

Além de narrar a recuperação dos primeiros modelos da equipe Fittipaldi e a reapresentação do Fitti-1 restaurado no autódromo de Interlagos, o autor volta no tempo e desvenda o início da paixão dos irmãos Fittipaldi pelo automobilismo, na época em que, ainda adolescentes, fabricavam volantes esportivos. Lemyr Martins conta ainda como os jovens Fittipaldi passaram a preparar karts, que entraram no Brasil em 1960, e a criar outros protótipos de sucesso nas pistas brasileiras, como o Fitti-Porsche e o surpreendente Volks bimotor.

Um dos capítulos do livro relata como Wilson Fittipaldi Jr., decepcionado com as constantes falhas internas da Brabham, time pelo qual competia na Fórmula 1, em 1973, teve a idéia de construir um F-1 legitimamente brasileiro. A partir desse ponto, o autor narra toda a trajetória do carro, desde seu projeto por Ricardo Divila, passando pela apresentação ao então presidente Ernesto Geisel em Brasília, até a estréia no GP da Argentina em 1975.

Outra passagem interessante é a que descreve a ida de Emerson Fittipaldi, na época bicampeão mundial, para a equipe brasileira, em 1976. Emerson foi acusado de inimigo dos próprios interesses, por deixar a McLaren, com claro potencial de um tricampeonato mundial, para pilotar o F-1 da família, ainda na fase de afirmação. “Ao contrário do que disseram na época, minha decisão de deixar a McLaren não foi para ganhar mais na Copersucar. Fui ganhando menos, porém muito motivado em guiar nosso carro. Também pesou na decisão o fato de o FD-04 ser um carro como eu achava que deveria ser: mais simples e convencional. Não que eu não gostasse da idéia inicial. Só achava um conceito muito avançado para uma equipe nova”, declara Emerson no livro.

Lemyr Martins também dedica algumas páginas de seu livro ao radialista esportivo Wilson Fittipaldi, o Barão, patriarca da família Fittipaldi, e aos diversos nomes que participaram ativamente da história da equipe Fittipaldi, como mecânicos, projetistas e os pilotos Ingo Hoffmann, Arturo Merzario, Alex Dias Ribeiro, Keke Rosberg e Chico Serra.

O empenho das empresas que contribuíram com a realização do sonho da equipe brasileira de Fórmula 1 também é lembrado, como a Embraer, que cedeu seu túnel de vento para os primeiros testes com o carro, a então Albarus (Dana), que desenvolveu e forneceu os semi-eixos para o Fitti-1, além das patrocinadoras Copersucar e Skol. O livro traz ainda as fichas técnicas de todos os modelos e os resultados da equipe Fittipaldi nas temporadas de 1975 a 1982.

Sobre a Dana

A Dana é um fornecedor líder de tecnologias para transmissão, chassis, estruturas, vedação e gerenciamento térmico. A base de clientes da companhia inclui todos os maiores fabricantes mundiais dos segmentos automotivo, de veículos comerciais e fora-de-estrada, que, em conjunto, produzem mais de 65 milhões de veículos a cada ano. Sediada em Toledo, Ohio, nos Estados Unidos, a Dana emprega cerca de 35.000 colaboradores em 26 países e obteve vendas de US”” 8,7 bilhões em 2007, com mais de metade desta receita proveniente das operações de fora dos Estados Unidos.

Na América do Sul, a Dana registrou em 2006 vendas de US”” 1,2 bilhão e está presente na Argentina, Brasil, Colômbia, Uruguai e Venezuela. No total, são 27 operações que empregam 7.400 pessoas.

Presentes há mais de 60 anos no Brasil, mantém 15 unidades industriais e 2 Centros de Serviços Compartilhados em Gravataí (RS), Diadema, Osasco, São Paulo, Sorocaba, Taubaté (SP) e Campo Largo (PR), com 3.800 colaboradores e vendas anuais de R”” 1,2 bilhão. O endereço da Dana na internet é www.dana.com.br.

Sobre o Arrastão

Fundado em 1968, o Projeto Arrastão é uma organização sem fins lucrativos que trabalha o desenvolvimento comunitário por meio de ações de promoção social, educacional e cultural. O endereço do projeto Arrastão na internet é www.arrastao.org.br.