EQUILÍBRIO: OBESIDADE

Por Fernanda Vieira da Cunha Correa – Nutricionista

A obesidade é uma condição de excesso de tecido adiposo em relação à massa corpórea magra. Ela reflete um desequilíbrio a longo prazo entre a ingestão e o gasto calórico. Pode ser classificada como:

Exógena: causada pela ingestão calórica excessiva.

Endógena: significa que há um problema metabólico inerente que promoveu a obesidade.

Andróide (ou tipo maçã): é aquela em que a gordura é distribuída na região central (tronco, tórax e abdômen), sendo que os braços e pernas tendem a ser menos volumosos, dando à pessoa uma forma de maçã. Esta forma de gordura predomina nos homens. Este tipo de gordura em maçã é o que mais se associa às doenças, principalmente as cardiovasculares. É a mais fácil de perder, mas também oferece mais riscos para a saúde.

Ginecóide (ou tipo pêra): é aquela em que a gordura é distribuída nas regiões periféricas (nádegas, coxas, podendo haver também bastante adiposidade no abdômen), dando a pessoa uma forma de pêra. É mais comum entre mulheres. Ao contrário da obesidade andróide, a ginecóide não acarreta risco de vida, mas incomoda por deixar campo livre para o surgimento de varizes e celulite.

As causas da obesidade:
– Genética
– Ingestão alimentar elevada
– Sedentarismo

Conseqüências da obesidade:
– Hipertensão (pressão alta)
– Diabetes Mellitus
– Dislipidemia (aumento do colesterol e/ou triglicerídeos)
– Problemas respiratórios

Na gravidez:
– Hipertensão (pressão alta)
– Diabetes Mellitus

Nos encontramos na próxima edição. E, até lá, cuide da sua saúde!

Se quiser saber mais sobre obesidade ou enviar sugestões e críticas mande um e-mail para equilibrio@rssaude.com.br.