Dana comemora 66 anos de atividades no Brasil

Empresa é uma das principais fabricantes de sistemas e componentes automotivos da América do Sul

A Dana comemora neste mês de julho, 66 anos de atividades no Brasil, e tem sua história estreitamente ligada à introdução da indústria automobilística no País e da América do Sul. Nos últimos anos, apesar das dificuldades enfrentadas por todas as companhias do segmento de autopeças brasileiro e regional, a companhia ampliou sua presença no mercado e fortaleceu ainda mais a participação dentro das operações mundiais da Dana.

Segundo Harro Burmann, presidente da Dana para a América do Sul, o grande desafio da fabricante segue sendo a busca pela competitividade local e global. “Os desafiadores aumentos de custos pedem por uma renovação do nosso modelo de trabalho, indo além da busca por excelência de manufatura. Estas iniciativas alavancarão a nossa eficiência, nos permitindo incrementar nosso protagonismo na indústria, no presente e no futuro”, explica Burmann.

Precursora da indústria automobilística brasileira

No dia 10 de julho de 1947, nascia no Rio Grande do Sul a Albarus, hoje Dana. Fundada pelo imigrante alemão Ricardo Bruno Albarus, a então Albarus Cia. começou, antes mesmo da instalação das principais montadoras, durante os anos 50, como uma pequena oficina mecânica de precisão e, gradualmente, especializou-se na produção de peças para a crescente frota de veículos importados que circulavam pelo País.

Em 1948, para atender à solicitação de um cliente que desejava adquirir 1.000 cruzetas, a Albarus diversificou a sua linha de produtos e passou a fabricar o importante componente. A encomenda foi feita pela empresa Figueiras, de Porto Alegre, e tinha como destino o mercado de reposição de autopeças para os veículos utilitários da marca Jeep.

Pouco depois, a Ford “descobriria” a Albarus. O primeiro pedido da fabricante norte-americana mudou o destino da empresa e marcou o início da produção de cruzetas para as montadoras, ainda para o mercado de reposição, pois a indústria automotiva brasileira só se estabeleceria alguns anos depois, no final dos anos 50.

Em 1955, por uma sugestão da Ford, Ricardo Albarus aproximou-se da Dana Corporation – então Spicer Manufacturing Co., fabricante norte-americana de eixos cardans – em busca de novas tecnologias. Essa associação selou o início das atividades da Dana no Brasil e foi o primeiro investimento da companhia fora dos EUA. Em pouco tempo, a Dana assumiu o controle acionário da Albarus e constituiu-se, a partir dos anos 70, em um dos mais importantes fornecedores de autopeças para as montadoras de veículos instaladas no Brasil.

No ano de 1993 a empresa dava seus primeiros passos em direção a um mercado cada vez mais globalizado. Ainda conhecida por Albarus, passou por um período de transição, que introduziu o nome Dana Albarus no mercado brasileiro. Alguns anos depois, a marca Dana ganhou o destaque esperado, sendo que as marcas Dana e Albarus são referência de qualidade no mercado.

Em 2011, a Dana fez um importante movimento e tornou-se o único fornecedor de sistemas completos de driveline, com produção local no Brasil e na Argentina, para toda a América do Sul. A empresa passou a fabricar uma nova família completa de eixos dianteiros na unidade de Sorocaba, que resultou no investimento de US$ 150 milhões, o maior já feito pela companhia fora dos Estados Unidos.

Esse movimento da Dana para a produção de eixos médios e pesados, iniciada em 2011 na planta de Sorocaba, permitiu o aumento nas vendas anuais e elevou o faturamento na América do Sul. Os componentes de suspensão, vedação, eixos dianteiros, traseiros e cardans são fornecidos para as principais montadoras instaladas no Mercosul, como Agrale, Ford, MAN, Mercedes-Benz, Volvo, Scania e Toyota, entre outras.

Sobre a Dana

A Dana é líder mundial no fornecimento de sistemas e componentes de transmissão, vedação e tecnologias de gerenciamento térmico que melhoram a eficiência e o desempenho de automóveis, veículos comerciais e para o segmento de fora-de-estrada, tanto com motorizações convencionais quanto alternativas de energia. A rede global da empresa conta com operações e centros de engenharia, fabricação e distribuição, que desenvolvem e fornecem produtos para algumas das principais montadoras do mundo, assim como para clientes do mercado de reposição, além de serviço de apoio. Com sede em Maumee, Ohio, a Dana emprega mais de 23.000 pessoas em 26 países e registrou, em 2012, vendas de US $ 7,2 bilhões. Na América do Sul, a Dana registrou vendas de aproximadamente US$ 1,5 bilhão e tem operações na Argentina, Brasil, Colômbia e Venezuela. No total, são 26 operações que empregam cerca de 4.500 pessoas. Para mais informações, visite www.dana.com.br