Aqui tem Dana: Nova especificação de lubrificação de eixos reduz custos de operação para aplicações especiais

Para assegurar a máxima confiabilidade e desempenho dos sistemas de tração para aplicações específicas (veículos com grande capacidade de carga projetados para trabalhos na área de construção, minas, campos de óleo, escavação etc), o grupo de Sistemas para Veículos Comerciais da Dana desenvolveu uma nova especificação para fluidos de lubrificação de alta performance. A nova especificação (SHAES 429 Rev. A) abrange fluidos sintéticos e semi-sintéticos em diversas viscosidades, cada uma projetada para atender a uma gama de aplicações especiais em diferentes regiões geográficas.

De acordo com Leo Wenstrup, gerente de produto sênior para Eixos Pesados da Dana, todos os fluidos atuais da marca Roadranger®, bem como os fluidos de outros fornecedores dessa indústria, são aprovados para atender as exigências da nova especificação. “Esta nova especificação foi criada como uma resposta direta às necessidades da indústria para o melhor desempenho e redução de custos de manutenção”, disse Wenstrup.

Quando comparados aos óleos minerais de engrenagens tradicionais, os fluidos aprovados oferecem proteção superior a todos os componentes que têm que suportar torque elevado, como engrenagens, rolamentos e eixos, sob diversas condições de operação. Os fluidos apresentam também boa performance em baixas temperaturas, o que ajuda a proteger os componentes do eixo em regiões de frio intenso e rigoroso.

Com as novas especificações, os intervalos recomendados para drenagem passam de um para dois anos na maioria das aplicações especiais. “Há vantagens de performance e economia significativas ao se usar estes fluidos aprovados nas aplicações específicas”, disse Wenstrup. “As melhores propriedades de viscosidade, inclusive em baixas temperaturas, asseguram a vida máxima do eixo nas operações mais severas. Além disso, o prolongamento dos intervalos de drenagem diminui o custo da manutenção em diversas aplicações de construção, reduzindo pela metade o número de trocas do lubrificante do eixo, melhorando o seu desempenho e aumentando o tempo do veículo em operação.”