AQUI TEM DANA: Fittipaldi FD 01 emociona visitantes da Globaltech

O primeiro carro de Fórmula 1 brasileiro, recentemente restaurado pela Dana, vem causando reações de surpresa, nostalgia e emoção aos visitantes da Globaltech – Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação, em Porto Alegre. Todos que passam pelo estande onde o carro está exposto têm uma boa lembrança e algo interessante a dizer sobre o Fittipaldi FD 01 e sobre a época em que o Brasil possuía uma escuderia na Fórmula 1. Veja abaixo alguns depoimentos:

“Assisti a várias corridas do FD 01 na década de 70, gosto muito de Fórmula 1. Como não torcer para a única escuderia brasileira? Impossível. Ainda mais depois da conquista do mundial pelo Emerson Fittipaldi em 1972, que marcou o começo da paixão do brasileiro pelo esporte. Lembro também de outro grande piloto da equipe Fittipaldi, o Keke Rosberg.
Muita gente guardou amargura desta experiência, mas a história da equipe Fittipaldi sempre me encheu de esperança. Lembro de, na época, pensar que era uma pena a equipe não ter dado certo, porque a persistência e coragem daquela equipe foram pioneiros. Isso sem contar que a experiência foi uma ótima divulgação para o nosso País”.
Sérgio Mendes, trabalha na Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre – PROCEMPA.

“Quando vi o caminhão da transportadora carregando o carro para dentro da Fiergs, dois dias antes da exposição, não saí mais de perto dele. Peguei o celular de um amigo emprestado e tirei muitas fotos enquanto ele era descarregado e colocado pra dentro do estande. Este carro é muito bonito, uma das coisas mais lindas que eu já tive a oportunidade de ver na minha vida. Fiz questão de tirar fotos ao lado dele, para mostrar para os meus familiares, eles não vão acreditar que estive tão perto deste carro, foi uma honra. Sou um fã do Copersucar, mesmo não sendo nem nascido na época em que ele correu, e também um apaixonado por Fórmula 1 desde que me conheço por gente”.
Rafael Martins Pereira, auxiliar de serviços gerais do evento.

“Eu me lembro perfeitamente da época do lançamento do FD 01, porque eu estava fazendo faculdade de jornalismo e, naturalmente, já lia muito naquela época – a mídia fez um grande alarde sobre esta equipe e seu carro futurista. A idéia de ter uma equipe brasileira e um carro de Fórmula 1 brasileiro até hoje é pioneira e fantástica.
A repercussão negativa na mídia, que passou a não acreditar nos carros da equipe, é típica do brasileiro. Eu trabalho na área de ciência e tecnologia e sei como é isto. Ás vezes, nós não acreditamos na nossa capacidade – é uma característica negativista do povo brasileiro. E estamos falando de um carro que tem muita tecnologia envolvida – foi absurda a forma como esta iniciativa foi tratada pela imprensa brasileira em geral.
Eu assisti a uma matéria no Jornal da Globo que contava sobre a restauração, achei esta idéia maravilhosa, e é melhor ainda que ele circule por aí em exposições e feiras – está na hora de mostrar que o FD 01 é trabalho de brasileiros geniais”.
Roberto Medeiros, jornalista.

“O Emerson Fittipaldi foi o primeiro ídolo brasileiro na Fórmula 1, e desde então eu comecei a gostar deste esporte. Para mim, o FD 01 tem o design mais bonito que eu já vi num carro de Fórmula 1. A sua dianteira, por exemplo, é copiada até hoje pelas outras escuderias, foi uma inovação muito significativa. Este carro é o mais bonito de todos os tempos (emociona-se). Foi uma surpresa muito grande dar de cara com o FD 01 nesta feira, eu nem sabia que ele havia sido restaurado, e topar de frente com ele foi um momento inesquecível. Era um canto da minha memória que não havia sido visitado mais. Acho este carro maravilhoso, e temos que dar valor ao que é nosso”.
Edson Haruki Taniguchi, funcionário público da Agência Espacial Brasileira.

“Lembro claramente da surpresa de todos ao ver Emerson Fittipaldi, que havia recentemente sido campeão mundial, optar pela escuderia da família no auge da sua carreira como piloto. O Brasil todo começou a prestar atenção na equipe. Foi fantástico este projeto, que inclusive levou nosso país ao pódio algumas vezes, foi inclusive um grande momento para o nosso patriotismo.
Num primeiro momento, a opinião pública e a população duvidavam que o projeto fosse dar certo, mas com o tempo Wilsinho provou que todos estavam errados. Por mais que a equipe não tenha continuado, os sucessos foram muitos e guardo carinho pelos momentos daquelas oito temporadas em que eu estava na frente da televisão torcendo pela única equipe brasileira de Fórmula 1.
Foi fantástica a idéia desta restauração, até porque assim fica mais fácil de contar a história direito e fazer justiça ao pioneirismo dos irmãos Fittipaldi”.
Carlos Alberto Garcia, vereador de Porto Alegre.

“Quem não lembra do Copersucar não viveu a década de 70 no Brasil. Foi um projeto muito arrojado e contou com brasileiros na equipe, no time de pilotos e que enfrentaram muitas dificuldades e despesas. Este foi o primeiro carro a usar carenagem, o que hoje é copiado por todos. Lembro também que o carro tinha uma aerodinâmica avançada que foi pioneira. Este carro foi um marco no automobilismo e na tecnologia do Brasil.
A Dana está de parabéns, já que recuperou um objeto de imenso valor histórico. Hoje vou ter a oportunidade de trazer meus filhos à feira e mostrar para eles o primeiro carro brasileiro de Fórmula 1, oportunidade proporcionada por vocês”.
Osvaldo Tietê da Silva, diretor da Escola Técnica Parobé e engenheiro civil.

“O FD 01 faz parte da minha infância de uma forma muito especial. Eu tinha dez anos quando este carro começou a correr, e, como todo guri naquela época, virei fanático por ele. Na época, lembro que pedi de presente um autorama daqueles antigos, bem grandes, que vinham com os adesivos para colar os detalhes no carro. Eu não tive dúvidas: pedi o que vinha com a réplica do Copersucar, mesmo podendo escolher entre várias escuderias do mundo todo. Tenho este brinquedo guardado até hoje, por isso foi uma surpresa enorme vir a Fiergs e encontrar o original na minha frente! Vê-lo aqui e conhecer mais da sua história valeu, e muito”.
Leonardo da Silva, metalúrgico.

O que: Globaltech – Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação

Onde:
Centro de Exposições da Fiergs
Av. Assis Brasil, 8.787 – Porto Alegre – RS

Quando:
De 17 a 22 de maio de 2005

Horário:
De terça a sexta-feira – das 14h às 22h
Sábado e domingo – das 10h às 22h

Ponto de venda:
Ingressos no local durante a feira

Preço:
R$ 5 (público em geral) e R$ 3 (estudantes, pessoas acima de 60 anos e titular do Cartão do Assinante)
Isento para menores até 12 anos, desde que acompanhados, e visitas escolares.

Estacionamento:
No local, por R$ 5 (carros)
Ônibus, por R$ 20

Para saber tudo sobre o projeto de restauração do Fittipaldi FD 01 acesse http://www.dana.com.br/fittipaldif1.