AQUI TEM DANA: Edu Piano e Rogério Almeida, campeões da Copa Baja Brasil

Com uma picape Chevrolet S10, Edu Piano e Rogério Almeida, do Chevrolet Rally Team, que também conta com o patrocínio da Dana, sagraram-se campeões da Copa Baja Brasil em sua categoria, depois que terminaram em quinto entre os Protótipos no Rally Terra Brasil, disputado de 8 a 12 de outubro, no Espírito Santo. “Foi um título que veio com muito trabalho”, desabafou o paulista Edu Piano na chegada. “Tivemos mérito depois de uma infinidade de problemas”, emendou o navegador cearense. A dupla do Chevrolet Rally Team acumulou 65 pontos em quatro etapas, apenas um a mais do que Ingo Hoffmann e Luis Carlos Palu (L200 Evo), que ficaram com o vice-campeonato, e dois pontos de vantagem sobre Maurício Neves e Clécio Maestrelli, que terminaram o certame em terceiro, mostrando o alto nível de competitividade da Copa Baja.

Edu Piano e Rogério Almeida começaram bem o Rally Terra, vencendo o primeiro dia de provas cronometradas em sua categoria. No dia seguinte, problemas técnicos tiraram a dupla da picape S10 das primeiras posições. O terceiro dia serviu para que Edu/Rogério tirassem um pouco do atraso e, no encerramento da prova, eles voltaram a vencer. “Foi uma prova bem técnica, muito gostosa. Todos andaram no limite”, apontou Edu Piano, resignado com a quinta posição que lhe deu o título. “Foi gratificante para nós e a equipe Chevrolet, depois de um ano difícil”, suspirou Rogério Almeida.

Na abertura da Copa Baja Brasil, com o Rally do Petróleo, no Rio de Janeiro, o paranaense Maurício Neves saiu na frente vencendo a primeira etapa na categoria Protótipos, enquanto Ingo Hoffmann terminava em terceiro e Edu Piano ficava com a quinta posição. No Rally das Montanhas, realizado em São Paulo, Piano se recuperou e venceu a prova, deixando Neves apenas no sétimo posto. Com o segundo lugar, Hoffmann assumiu a liderança do certame. Na terceira etapa, com a realização do Rally do Café, o paranaense Maurício voltou a vencer, deixando a segunda posição para Edu, e a liderança do campeonato para ambos. Ingo concluiu a prova de Minas Gerais em sexto e caiu para o terceiro lugar na tabela de pontuação, fechando o trio com maiores possibilidades matemáticas de faturar o título. Na prova de encerramento, o Rally Terra Brasil teve peso dois, em virtude de ser a prova mais longa do certame. A vitória desta vez ficou com Helena Deyama e Priscila Bonacim, que tinham participado apenas da etapa anterior, onde haviam terminado em quarto. Com a quinta posição, Piano garantiu um ponto de vantagem no campeonato sobre Hoffmann, que terminou a etapa em terceiro. Neves terminou em sexto e viu suas chances pelo título sumirem.